fundo parallax

Cirurgia Refrativa

Nos últimos anos a correção cirúrgica a laser da miopia, astigmatismo, hipermetropia vem beneficiando milhões de pessoas em todo o mundo.


Com larga experiência nestas cirurgias, Dr. Miguel Padilha esclarece algumas das dúvidas mais comuns nesta área.

Nem todos são bons candidatos para esta cirurgia. Existem algumas situações oculares que podem levar o oftalmologista a contraindicar o procedimento cirúrgico. As mais comuns são: córneas muito finas ou com alterações de sua superfície, olho muito seco, glaucoma de difícil controle, pacientes extremamente ansiosos.

Nos casos de miopia, 10 graus seriam o limite máximo; na hipermetropia, em torno de 6, enquanto no astigmatismo seriam 3 graus. É claro que estes números podem sofrer pequenas mudanças em função de características próprias de cada olho.

Medicina não é uma ciência exata e nem sempre 2 + 2 = 4. A expressão tão banalizada de “zerar” os graus (aliás o correto seria falarmos dioptrias) não corresponde a realidade médica. O que se busca é reduzir tanto quanto possível as dioptrias de miopia ou de hipermetropia permitindo aos seus portadores se comportarem de forma independente dos óculos. Mas apesar de não ser matemática, a tecnologia permite, sem dúvida, que a maioria das pessoas se livrem por completo de seus óculos.

Todo procedimento cirúrgico, seja ele qual for, traz consigo um fator de risco que, muitas das vezes, é inerente à diferentes reações do corpo humano. Felizmente a margem de sucesso é bastante alta, mas podem acontecer resultados que nem sempre são os esperados. Uma conversa franca com o cirurgião é extremamente importante para que se compreenda verdadeiramente como funciona a cirurgia com laser em cada caso.

Presbiopia ou vista cansada é uma alteração presente em 100% das pessoas acima dos 40 anos. O hipermétrope é o que mais se ressente da presença da presbiopia. O míope também desenvolve vista cansada mas ele nem percebe seus efeitos, pois basta tirar os óculos para ler confortavelmente quaisquer textos.

Até o presente momento não existe uma cirurgia específica que devolva a plena capacidade de acomodação visual para longe, distância intermediária e perto. Mas existem soluções que mimetizam tal acomodação. Neste sentido é possível com o uso do Excimer Laser fazer uma remodelação da superfície corneana (multiablações da córnea) objetivando torná-la asférica e assim permitindo ver longe e perto.

Outra técnica, também se valendo do Excimer Laser, permite criar um sistema de monovisão ou báscula (idêntico ao que se faz com lentes de contato), o que permite aos pacientes voltarem a ver longe e perto sem necessidade de lentes corretoras e com muito conforto.

De qualquer forma, o melhor é solicitar ao oftalmologista uma avaliação personalizada de cada caso, pois outras alternativas poderão ser avaliadas para a solução do problema.