Uveíte: o que é isto?

Monet The Water-Lily Pond and Bridge
Os olhos sob o olhar dos artistas
08/03/2017
carlos-nejar-
A Catarata (por Carlos Nejar)
13/06/2017
Exibir tudo

Uveíte: o que é isto?

uveite
 

Uveíte é um processo inflamatório intraocular que acomete o tecido uveal. Este tecido representa a camada intermediária do globo ocular, entre a esclera (parte branca, externa) e a retina (revestimento interno do olho e rica em células fotoreceptoras).


A úvea é formada pela coróide, corpo ciliar e iris. A inflamação pode acometer qualquer um destes segmentos, de forma isolada ou todos eles. Dos tres, apenas a iris é observável a olho nú e é quem dá a cor aos olhos (azul, verde, castanho, negro, etc).

Quando a uveíte compromete o polo posterior do globo ocular, seus sintomas podem até passar despercebidos pelo paciente, mas quando transcorre de forma intensa, ele imediatamente se dá conta que a visão está turva, embaçada. O grande risco desta forma de uveíte está na possibilidade de comprometer a região macular (área mais nobre da retina, responsável pela visão central), determinando acentuada perda visual.


Na forma anterior, acometendo corpo ciliar e iris, o paciente apresenta hiperemia ocular (conjuntivas ficam avermelhadas), fotofobia, dor ocular. Ela pode ser rotulada clinicamente como uma irite ou uma iridociclite.

Quase sempre a uveíte está associada a algum processo inflamatório ou infeccioso no organismo do paciente, sendo os mais comuns focos dentários, amigdalites, tuberculose, histoplasmose, brucelose, HIV, sífilis, amebíase, etc. Em outras situações pode ser decorrente de fatores imunológicos ou reumatológicos e uso de certos antibióticos derivados de cloridrato de moxifloxacino, amplamente empregados em tratamentos de doenças respiratórias.

 
 

Além de controlar pontualmente a reação inflamatória intraocular, torna-se necessária uma ampla investigação incluindo exames clínicos e laboratoriais de sangue, para pesquisar a etiologia (origem) da uveíte e tratá-la na raiz do problema. Outras vezes, torna-se necessária uma abordagem multidisciplinar, incluindo o clínico geral, imunologista, reumatologista procurando elucidar a causa da doença ocular.


Dr. Miguel Padilha
Dr. Miguel Padilha
Membro do Observatório da Saúde e Membro da Comissão de Ética do Conselho Brasileiro de Oftalmologia.